É terminantemente proibida a utilização de fotografias dos pacientes, mesmo com autorização, para demonstração de resultados de tratamentos. É importante mencionar que as selfies também devem ser evitadas, apesar de serem cada vez mais populares.

Em eventos ou apresentação de trabalhos científicos, o uso de fotos é admitido, desde que com autorização prévia do paciente.

A partir de uma resolução de 2015, passou a ser permitida a divulgação de endereço e telefone do consultório no Instagram e demais redes sociais. Mas, é preciso tomar alguns cuidados na redação dos posts para não assumirem um tom sensacionalista ou então darem a entender que os resultados dos tratamentos são garantidos.

Anúncio dos equipamentos da clínica

Segundo as orientações do CFM, as clínicas médicas têm autorização para anunciar equipamentos. Entretanto, a peça publicitária não pode dar a entender que o aparelho representa garantia de sucesso do tratamento.

Comunicação das especialidades

O médico pode fazer propaganda de títulos de especialista e o registro no CRM local.

Mas é importante enfatizar que o anúncio deve fazer menção a, no máximo, duas especialidades. Além disso, o profissional tem o direito de listar as sociedades médicas das quais é membro.

Publicação da titulação acadêmica

Não há restrição para referências a títulos acadêmicos, desde que estejam relacionados à área de atuação do médico. Cabe lembrar que os títulos acadêmicos anunciados devem estar registrados no CRM.

Não é permitido divulgar especialidades ou áreas de atuação que não sejam reconhecidas pelo Conselho Federal de Medicina ou pela Comissão Mista de Especialidades.

Tipos de expressões vetadas

No momento de realizar as divulgações, queremos mostrar o sucesso ou a qualidade dos nossos serviços. Mas é preciso ter muito cuidado na elaboração da comunicação. Nenhuma peça de marketing médico pode trazer expressões como “o melhor”, “o mais eficiente”, “o único capacitado”, “resultado garantido” ou similares.

Afinal, esses termos são sensacionalistas e podem caracterizar propaganda enganosa.

Também é proibido oferecer garantia de resultados do tratamento ao paciente ou a familiares. Por mais que as chances de sucesso sejam grandes, cada organismo reage de uma forma, portanto, não é possível garantir sucesso.

Participação em anúncios e propagandas

O Manual proíbe terminantemente a participação de médicos em anúncios de produtos ou marcas comerciais, método ou técnica não aceito pela comunidade científica, além de divulgação de técnicas exclusivas.

Essa restrição também se aplica a entidades sindicais e associações médicas.

Divulgação dos preços dos serviços

São proibidos anúncios com divulgação de preços de procedimentos e/ou formas de pagamento e de parcelamento.

Também não se pode conceder descontos ou descontos como forma de diferencial ou de promoção dos serviços.